Misofonia: saiba o que é, sintomas e como diagnosticar

Você já ouviu falar em misofonia?

Misofonia

Talvez você não conheça por nome, mas conhece uma pessoa que só de ouvir alguém mastigando, o talher batendo no prato ou a torneira pingando água já fica extremamente incomodado.

Essa condição é o que chamamos de misofonia, é raro mas impacta muito na vida de quem sofre com isso.

Para que você possa entender um pouco mais sobre esse assunto, preparamos esse artigo que vai tirar algumas dúvidas como:

  • O que é misofonia?
  • Sintomas de misofonia
  • Causas da misofonia
  • Tratamento

O QUE É MISOFONIA?


O prefixo “miso” significa aversão e “fonia” vem do som. Em sua junção a palavra misofonia significa basicamente aversão ao som.

Essa condição provoca uma intolerância a determinados sons, principalmente os cotidianos que são repetitivos. Como citado anteriormente barulhos como pessoas mastigando, água pingando, espirros e latidos incomodam muito as pessoas que sofrem desse problema.

A incomodação é tanta que pode gerar irritação, angústia e até mesmo raiva, para isso o som não precisa estar alto, mesmo baixo causam esses efeitos.

Além disso, a misofonia afeta a qualidade de vida do indivíduo. Ele passa a ter dificuldades para se concentrar nas tarefas e prefere se isolar para não se sentir incomodado, diminuindo sua vida social.

CAUSAS DA MISOFONIA


Ainda são estudos muito recentes a respeito dessa condição. Apesar de não estar registrado no CID ( Código Internacional de Doenças), é reconhecida como uma pelos profissionais de saúde.

Não se trata de um problema de audição e sim de uma doença neurológica, isso porque as mensagens sonoras são confundidas dentro do cérebro pelo sistema nervoso central. Isso ocorre também com a visão, um outro tipo de doença.

A condição é mais comum em crianças mas pode estar presente em qualquer idade.

Analisando pela psicologia, pesquisas apontam que uma possível causa é que as pessoas tenham passado por uma experiência negativa relacionada a algum desses sons, o que resultou nessa aversão a todos os barulhos semelhantes.

Não existem muitas considerações da medicina a respeito da misofonia, logo, não é possível dizer com exatidão quais são as causas da doença. Mas acredita-se que possa ser hereditário.

Como os sintomas começam a se manifestar na infância para maioria das pessoas, é indicado que os responsáveis ao notarem certos comportamentos levem a criança ao médico para fazer testes e identificar o problema.

SINTOMAS DE MISOFONIA


Falando em sintomas, como vimos, a misofonia está ligada à intolerância de alguns sons. Por isso, o principal sintoma é se sentir incomodado excessivamente por sons repetidos e que seguem um padrão.

Como saber se eu tenho misofonia? É preciso prestar atenção até que grau esse barulho ou ruído te incomoda, se você se sente extremamente irritado e angustiado, é sinal que você sofre de misofonia.

Além da perturbação por sons, algumas reações podem ser frequentes:

  • Ansiedade;
  • Agitação;
  • Agressividade após algum barulho;
  • Isolamento;
  • Interromper atividades;
  • Dificuldade de concentração quando há sons no ambiente;
  • Dores de cabeça e estômago;
  • Comportamentos alterados.

É claro que as reações precisam estar associadas a barulhos para que se possa dizer que derivam da doença. Por isso, é importante se auto observar nesses comportamentos para um diagnóstico correto, no caso das crianças os pais devem prestar atenção pois sozinha dificilmente ela notará a intolerância.

TRATAMENTO PARA MISOFONIA


Após o diagnóstico, é preciso realizar tratamento para aliviar as consequências dessa condição na vida das pessoas.

Não existe um tratamento químico, como o uso de medicamentos, mas existem opções que ajudam o paciente a conviver melhor com a misofonia.

TRATAMENTO PARA MISOFONIA


Qual médico trata misofonia?


O diagnóstico de misofonia pode ser feito por um Otorrinolaringologista, médico especializado nas regiões do ouvido, nariz e garganta.

Porém o tratamento é realizado por um psicólogo.

Veja quais os possíveis tratamentos:

Terapia


Uma das melhores opções para tratar a misofonia é a terapia. Na terapia, o profissional pode ajudar o paciente a conseguir tolerar mais os barulhos que o incomodam e evitar crises de fúria.

Uma das possibilidades é a terapia de comportamento cognitivo, nela os sons são trabalhados para que causem emoções positivas na pessoa e não negativas como antes.

A realização de terapia melhora muito a qualidade de vida do indivíduo que sofre com essa condição.

Adaptações no estilo de vida


Para evitar as crises derivadas da misofonia, se adaptar ao dia a dia pode ser uma opção.

Como assim? É possível fazer uso de protetores de ouvido que silenciam os ruídos incomodativos, para que possa realizar as tarefas importantes do dia. Existem alguns tipos de aparelhos auditivos que também podem ajudar na adaptação.

Além de focar em exercícios físicos e em noites bem dormidas, que ajudam a acalmar.