7 dicas para manter as finanças empresariais no azul

Tomar a decisão de abrir um negócio é um passo importante e corajoso. Mas, manter a empresa funcionando por muitos anos é ainda mais difícil. Para isso, é preciso manter as finanças empresariais no azul, garantindo a rentabilidade e sucesso do negócio.

Um dos erros mais comuns de pessoas que empreendem é priorizar apenas a operação e deixar de lado o acompanhamento das contas da empresa. Isso pode acontecer por diversos motivos, desde o volume de atividades que envolvem outras áreas até o desconhecimento sobre o assunto.

Pode parecer complicado, mas além de fundamental, ter o controle das finanças empresariais é mais simples do que você imagina.

Nesse texto preparamos 7 dicas para a sua empresa ficar sempre no azul. Continue lendo para descobrir que é mais simples do que imagina.

O que são finanças empresariais?

Esse termo é usado para designar todas as questões relacionadas ao dinheiro de uma empresa. Ou seja, todas as tomadas de decisões que de alguma forma afetam como os recursos financeiros serão utilizados.

Basicamente, as finanças empresariais influenciam toda a administração de um negócio. E é por isso que é essencial entender esse conceito e fazer um bom controle financeiro.

Fazer uma boa gestão financeira empresarial é importante para:

  • garantir um fluxo de caixa positivo
  • prever problemas e antecipar soluções
  • aumentar o valor da empresa
  • ter uma operação rentável, obtendo lucro
  • fazer investimentos

7 dicas para organizar finanças empresariais

Agora que já passamos pelo conceito da gestão das finanças empresariais, é hora de pensar em maneiras práticas para manter tudo sob controle.

Como dissemos, esse processo pode parecer difícil, mas com um pouco de dedicação é possível fazer o acompanhamento no dia a dia da empresa. Veja as dicas que separamos abaixo:

1. Mantenha as contas PJ separadas das contas pessoais

O primeiro passo para promover a saúde financeira do seu negócio é não misturar as suas contas pessoais dos gastos da empresa. Esse é um erro comum em pequenos negócios, em que os sócios acabam arcando com os custos do negócio com o próprio dinheiro.

Mas, além disso gerar um problema futuro na contabilidade, também é um fator que desorganiza as contas da empresa.

Para começar a fazer uma boa gestão financeira é preciso saber exatamente todas as receitas e despesas da empresa. E, como você pode imaginar, quando existem custos que não são pagos com o dinheiro da conta PJ, fica mais difícil entender todas essas contas.

Por isso, é fundamental que sua empresa tenha uma conta bancária PJ, que será usada para receber pelos produtos ou serviços comercializados e pagar todos os custos e despesas da operação.

2. Faça o planejamento financeiro

O planejamento financeiro é um processo que consiste em levantar e analisar todas as contas da empresa e, a partir disso, planejar o futuro do negócio.

Esse processo pode ser dividido em 6 etapas para facilitar:

  • Levantamento das contas:

Coloque em uma planilha todas entradas e saídas de dinheiro nos últimos meses, além de todos os ativos da empresa. Também vale levantar os dados de mercado e concorrência, para visualizar a posição do seu negócio.

  • Análise da situação:

Com todos os dados em mãos faça uma análise da situação e verifique o que está dando certo e o que pode ser melhorado.

  • Defina metas:

Sabendo onde é preciso melhorar, estabeleça os objetivos para os próximos meses da empresa.

  • Mapeie cenários alternativos:

Imprevistos acontecem, por isso, pense em cenários diferentes onde você poderá ter resultados melhores ou piores. Isso ajuda na hora de lidar com situações inesperadas.

  • Pense no longo prazo:

Além de definir as metas para o período, pense também em objetivos de longo prazo, como quais investimentos seriam ideais para a empresa, por exemplo.

  • Monte um plano de ação:

Com as metas definidas, detalhe um plano de ação para alcançá-las, levando em consideração todos os custos e receitas previstas.

Com um planejamento de finanças empresariais bem feito fica muito mais fácil acompanhar o dia a dia da empresa.

3. Defina orçamentos e metas para todas as áreas

Uma das etapas do planejamento é o estabelecimento de metas, que são os objetivos que a empresa deve perseguir durante determinado período. Para fazer um uso melhor dos recursos é interessante também dividir essas metas por área.

Assim, a pessoa responsável por cada setor da empresa terá um objetivo mais claro para alcançar. Com isso, é importante também definir o orçamento que cada uma dessas áreas poderá utilizar para chegar no resultado.

4. Faça um bom controle do fluxo de caixa

É comum que quem está no dia a dia de uma empresa se perca em tantas atividades e acabe deixando o controle financeiro só para o fim do mês. No entanto, anotar todas as entradas e saídas de dinheiro conforme elas acontecem garante a organização das finanças.

É para isso que serve uma planilha de fluxo de caixa, ferramenta indispensável para a área financeira manter uma visão clara de todo dinheiro que entra e sai.

Conhecendo bem o seu fluxo de caixa é possível organizar melhor as contas para não ficar no vermelho.

5. Organize as datas de entradas e saídas

O controle do fluxo de caixa também vai te ajudar a organizar as datas em que você deve receber e pagar contas.

Muitas vezes acontece de as despesas serem pagas antes do recebimento pelos serviços ou produtos oferecidos. Mas, com um pouco de conversa é possível negociar os prazos de pagamento para garantir que o seu caixa fique sempre saudável.

6. Prepare-se para imprevistos

Mesmo com um bom planejamento é possível que ocorram imprevistos financeiros. Um equipamento que quebra ou um aumento de demanda inesperado que exige mais matéria-prima ou contratações..

Nesses casos é possível recorrer a um empréstimo ou financiamento, que precisa de planejamento para ser quitado. Mas, o ideal é poder contar com uma reserva de dinheiro para lidar com essas situações.

São diversas coisas que podem ocorrer ao longo dos anos em um negócio. Para que esses problemas não se tornem ainda maiores é importante se preparar para lidar com eles. A organização das finanças empresariais é fundamental para isso.

7. Use a tecnologia a seu favor

Atualmente existem diversas ferramentas que ajudam os pequenos negócios a manterem uma boa gestão das finanças empresariais. Um bom exemplo é a conta pj digital.

Esse tipo de conta bancária funciona 100% online e você faz tudo por um aplicativo. É possível controlar todas as entradas e saídas e, em alguns casos, fazer a gestão de cobranças da empresa, como no caso da Conta Digital Cora, que também é gratuita.

Assim você ganha autonomia para cuidar da conta bancária da empresa e tem acesso a todas as informações financeiras necessárias para o dia a dia do negócio.

7 dicas para manter as finanças empresariais no azul