Qual o nome dos principais tipos de renda?

Não se engane: nem todas as rendas são iguais. Mergulhe neste artigo para descobrir as principais variações desse tecido e como elas podem ser utilizadas.

Qual o nome dos principais tipos de renda

Clássica e super charmosa, a renda é um tipo de tecido composto por uma série de entrelaçamentos de fios. Há décadas, esse material vem sendo utilizado, especialmente em looks que carregam um visual extremamente delicado.

É o caso dos vestidos de noiva, de blusas para o dia a dia e até mesmo dos pijamas femininos. Mas, diferentemente do que se acredita, nem toda renda é igual. Isso mesmo! Podemos dizer que existem algumas variações dessa categoria — e que devem ser analisadas atentamente por quem deseja ter sempre à mão peças bonitas e de qualidade.

Por isso, explicaremos quais são os principais tipos de renda e onde eles podem ser encontrados. Fique por dentro e se inspire!

Renda chantilly


Para começar, apresentamos a renda chantilly — a mais tradicional de todas. Leve e feminina, essa versão é bem romântica, especialmente por ser composta por diferentes desenhos florais.

Sua origem é de Chantilly, uma cidade perto de Paris, na França. Inicialmente, a renda chantilly era utilizada para a confecção de echarpes pretos, mas, com o tempo e sua popularização, se tornou comum encontrá-la em outras cores e trajes, especialmente nos vestidos de noiva e de festas sofisticadas.

Hoje, a alternativa é uma das mais caras do mercado, uma vez que é fabricada em fios de seda e de forma artesanal. E não acaba aí. Ainda dentro dessa categoria, é possível encontrar outras opções de renda, sendo elas a soutache e a alençon.
 

Tule bordado


Seguindo com a nossa seleção de rendas, temos também o tule bordado. Basicamente, estamos falando de um tecido que apresenta diferentes desenhos.

Em geral, os fios usados nessa produção são de poliamida ou poliéster, utilizando como base o próprio tule. A partir disso, os desenhos criados podem variar bastante. Dentre os mais comuns, destacam-se os florais, as formas geométricas e até os arabescos.

Dependendo do tipo de peça, o tule bordado também pode contar com a aplicação de pedrarias: vidrilhos, miçangas e até pérolas são alguns dos materiais usados nessa criação. Obviamente, quanto mais encorpada for a peça, maior será seu valor de mercado.
 

Guipir


Das grandes características do guipir, a versatilidade vem em primeiro lugar. Explicamos: produzida com fios espessos e apresentando o fundo vazado, esse tipo de renda consegue transitar tranquilamente entre diferentes nichos da moda.
 
Desse modo, a opção pode ser encontrada tanto em looks de festa quanto em roupas casuais, de underwear ou até de cama e banho. Dá para acreditar?

No verão, essa alternativa é para lá de requisitada, ainda mais por ser fresquinha e ter uma pitada de charme. Aliás, entre os estilos fashion que mais utilizam o guipir, destacamos o boho e o vintage, principalmente com o uso de vestidos longos ou saias de comprimento midi.
 

Renda com elasticidade


Por fim, estão as rendas com elasticidade. Chamadas por muitos de "rendinhas", elas possuem elastano na composição, detalhe que torna a alternativa mais maleável e flexível, excelente para a criação de vestidos, saias, blusas e peças íntimas. Já seus desenhos costumam ser ultra delicados, contando com a presença de flores clássicas e sutis.

E mais! Para que o seu visual permaneça sempre impecável, porém, é preciso tomar alguns cuidados durante seu uso e manutenção. Evitar passá-la com ferros em altas temperaturas é um deles.

Como vimos ao longo do artigo, a variação de rendas é grande. Diante disso, é sempre bom observar a composição de uma peça antes de realizar uma compra. Essa atenção garantirá um investimento mais certeiro e, de quebra, fará com que os seus looks estejam sempre alinhados.