Emancipação política de alagoas

A emancipação política de Alagoas é um marco na história do Brasil, e um fato importante que todo alagoano precisa conhecer de perto.

Emancipação política de alagoas

Afinal, é nesse ponto da história que começa a jornada oficial do Alagoas como uma unidade da federação. E isso permitiu a construção da sua própria história e força política.

E emancipação política de Alagoas foi um fato ocorrido entre importantes disputas políticas, que se manifestaram entre a população brasileira da época como revoltas populares.

Acompanhe.
 

Antes emancipação política de Alagoas, o território já era fértil e produtivo


O território do que hoje é o estado de Alagoas era povoado por indígenas Caetés desde antes do descobrimento do Brasil. Além disso, a costa Alagoana era coberta por Mata Atlântica e rica em pau-brasil.

Graças a isso, foi uma das primeiras regiões brasileiras a ser explorada pelos portugueses para extração da madeira. Pois, o pau-brasil produção lindo corante carmesim, que era muito apreciado pelos portugueses e europeus em geral.

No ano de 1534 o governo Português instituiu o sistema de capitanias hereditárias. E o território alagoano nessa época passa a integrar a Capitania de Pernambuco.

Com o tempo, se formam pequenas vilas e o cultivo agrícola da terra tem início nas terras de Alagoas, que foi elevado à categoria de comarca no ano de 1710. Mas, a sua independência política só viria no ano de 1817.
 

Barra Grande: o provável primeiro local visitado por portugueses em Alagoas


Américo Vespúcio fez uma viagem de norte a sul pela costa brasileira no ano de 1501. Devido a isso, é aceito por muitos historiadores que Barra Grande tenha sido o primeiro ponto a ser visitado por portugueses em Alagoas.

Não há referências ao porto de Barra Grande, contudo o lugar era muito bom para navios atracarem. Então, provavelmente foi a escolha feita por Vespúcio para conhecer um pouco da costa do atual estado de Alagoas.

Na ocasião, Américo Vespúcio encontrou um rio o qual denominou de São Miguel, em 29 de setembro daquele ano. Mas, Esse não foi o único curso d'água nomeado pelo navegador em Alagoas.

Alguns dias mais tarde, nas proximidades do local onde hoje é a fronteira entre Alagoas e Sergipe, Américo Vespúcio encontrou outro rio ao qual chamou de São Francisco.
 

A emancipação política de Alagoas: uma questão estratégica


O Brasil viu muitas revoltas populares acontecerem na época em que Alagoas florescia comum dos locais economicamente mais ativos do país. Por exemplo:

  • A guerra holandesa: ocorrida no início do século XVII, quando o território de Alagoas foi invadido holandeses e teve diversos povoados engenhos e igrejas incendiados e saqueados;
  • Guerra dos Palmares: uma série de conflitos envolvendo a população local e até de outras Capitanias, contra os quilombos negros localizados na região de Palmares;
Palmares era um dos principais redutos de escravos negros que fugiam de seus senhores no território brasileiro.

Já Guerra Holandesa ocorreu quando o território nordeste do Brasil, ricamente produtivo em cana-de-açúcar, chamou atenção dos Holandeses que acabaram ocupando a região.

Ambos os conflitos foram solucionados após intensas batalhas que causaram prejuízos materiais e também levaram muitas vidas. Não apenas de soldados, mas até mesmo de mulheres crianças e indígenas.

Fato é que em tudo isso a emancipação política de Alagoas era só uma questão de tempo.

Pois, Alagoas já possuía uma grande produção de cana-de-açúcar em seus engenhos. E detinha em seu território muitos latifúndios importantes para a economia e a política nacional.

Além disso, em uma época que os movimentos republicanos estavam cada vez mais fortes o território da Comarca de Alagoas feita divisa com Pernambuco e Bahia.

Ambos os estados eram muito ativos na questão republicana e chamavam a atenção da coroa portuguesa por conta desse fato.
 

A emancipação política de Alagoas em 1817


Em 1817 pela sua importância política e econômica a Comarca de Alagoas se torna uma capitania independente através de um decreto assinado pelo rei de Portugal Dom João VI.

Alguns historiadores alegam que a principal razão para emancipação de Alagoas foi o fato da comarca não ter tomado parte na Revolução Pernambucana, ou Revolução dos Padres, ocorrida no mesmo ano. No entanto, não podemos esquecer a importância econômica e política de Alagoas como mencionado acima.

A partir de então Alagoas se tornou ainda mais próspero e no ano de 1831, o Íris Alagoense foi o primeiro jornal oficialmente publicado na província.

E no ano de 1839, após a emancipação política de Alagoas, antiga capital da capitania alagoana, que ficava na vila de Alagoas foi transferida para Maceió, onde permanece até os dias atuais.
 

Concluindo


O estado de alagoas sempre foi um território fundamental para a história brasileira e peça-chave nas movimentações políticas nacionais. Afinal, ou estado sempre esteve presente e ativo nos principais acontecimentos históricos do Brasil.

Por exemplo: o primeiro presidente do país após a Proclamação da República foi o Marechal Deodoro da Fonseca, que nasceu na cidade de Alagoas.

Então, agora você já sabe um pouco mais sobre a emancipação política de Alagoas, até a próxima!