Moscow Mule: conheça a bebida e saiba apreciar o gosto icônico

Se você adora descobrir drinks que misturam vários sabores, mas ainda não conhece o Moscow Mule, veja mais sobre a história desse drink e como prepará-lo.

Moscow Mule

Quem gosta de bebidas alcoólicas sabe que cada uma delas possui uma história e sabor únicos. Enquanto a caipirinha é a bebida típica brasileira, além da cerveja, o mojito é uma das bebidas típicas de Cuba.

Um drink presente, mas ainda pouco conhecido no Brasil, é o Moscow Mule, preparado a partir da mistura de vodca, limão, licor, gengibre, angostura bitters e cerveja de gengibre.

Conhecido no país como “drinque da canequinha”, o Moscow Mule possui um sabor único e costuma ser servido em canecas de cobre para que a temperatura fique gelada. Confira mais sobre essa bebida!

Receita


A receita original dessa bebida, criada na década de 1940 nos Estados Unidos, levava 180 ml de cerveja de gengibre (ou "ginger beer”, em inglês), 15 ml de suco de limão, 60 ml de vodka e gelo a gosto.

Contudo, com o passar do tempo, o drink começou a se disseminar por outros lugares e ganhando o gosto de cada país por que passava. Hoje, há quem substitua a vodca por bourbon, whisky irlandês ou tequila.

Assim, é possível dizer que a escolha dessas bebidas alcoólicas fica totalmente a critério de quem vai saboreá-la. Em alguns lugares, também se vê o acréscimo de clara de ovo pasteurizada com xarope de açúcar para conferir um sabor adocicado e diferente do comum.

Receita brasileira


No Brasil, como não é tão fácil encontrar cerveja de gengibre, muitos bares substituem esse ingrediente por espuma de gengibre. Para preparar essa espuma, misture 100 ml de suco de limão a 100 ml de clara em ovo, 100 ml de xarope de açúcar e 100 ml de suco de gengibre fresco.

É recomendado adicionar todos esses ingredientes em um sifão para chantilly e misturá-los. Feche o recipiente e deixe a mistura na geladeira até o momento em que você for tomar o Moscow Mule.

A receita brasileira também pode incluir um chantilly caseiro, feito a partir de claras em neve batidas com açúcar — o recomendado é adicionar três colheres de sopa no drink.

Quem gosta de adicionar ingredientes mais saborosos para essa bebida, pode acrescentar canela em pau, açúcar mascavo e água com gás e decorar o copo com rodelas de limão e folhas de hortelã.

Origem


A história do Moscow Mule é bastante intrigante e começou em 1939, quando John Martin comprou os direitos da marca de vodca Smirnoff para uma pequena distribuidora de bebidas em Connecticut, nos Estados Unidos. Nesse contexto, a marca apresentava os primeiros sinais de falência e Martin buscava uma maneira de salvar o negócio.

Jack Morgan era amigo de Martin e havia comprado um pub em Hollywood recentemente, ele estava criando a sua própria cerveja de gengibre — já que tinha um estoque grande dessa planta em seu bar.

Embora a ideia de vender vodca russa nos Estados Unidos parecesse loucura nessa época, em que começava a se desenhar a rivalidade e disputa política entre os EUA e União Soviética que marcou todo o século XX, a invenção deu super certo e está presente em bares de diferentes regiões do mundo até agora!

Aperitivos


Para apreciar ainda mais o gosto do Moscow Mule, vale degustar esse drink com alguns aperitivos deliciosos como aqueles feitos de linguiça. Algumas boas opções são linguiça calabresa fatiada e frita em um pouco de óleo na panela — além de ser fácil de preparar, esse aperitivo é coringa e costuma agradar os mais diferentes gostos.

Outra opção é assar aquela linguiça mais fina no forno ou na churrasqueira e servi-la acompanhada por uma boa farofa. Uma sugestão diferente é apostar na boa e velha calabresa acebolada — se você quiser dar um gostinho especial, pode acrescentar uma colher de chá de orégano ou outro tempero de sua preferência.