Existe financiamento de imóvel sem valor de entrada?

Confira se é possível financiar um imóvel sem dar valor de entrada e outras informações importantes sobre o assunto.

Existe financiamento de imóvel sem valor de entrada

Conquistar o sonho da casa própria é o desejo de muitos brasileiros. Porém, a maioria das pessoas não tem condições financeiras de arcar com a compra de um imóvel à vista. É nesse contexto que surgem alternativas como o financiamento imobiliário.

O financiamento imobiliário é uma linha de crédito oferecida por bancos e instituições financeiras para pessoas que desejam adquirir um imóvel, seja casa ou apartamento. A maioria dos contratos de financiamento imobiliário está atrelada ao pagamento de um valor de entrada. Com isso, a grande dúvida dos consumidores é: será que todo financiamento prevê o pagamento de uma quantia de entrada?

Financiamento de imóvel sem pagamento de valor de entrada


Muito embora não seja tão fácil, é possível encontrar opções de financiamento de imóvel sem pagamento de entrada. Trata-se de uma alternativa mais limitada e que inclui principalmente a compra direta com uma construtora ou a adesão a programas habitacionais, desde que o interessado preencha os requisitos da instituição em questão.

Instituição financeiras, de uma forma geral, costumam emprestar até 80% do valor do imóvel, o que significa que a entrada que costuma ser cobrada representa 20% do valor do imóvel. Em muitos casos, os interessados podem usar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço para pagar a entrada, desde que o financiamento escolhido se enquadre nas regras para uso do FGTS.

Dessa maneira, se o interessado em fazer o financiamento do imóvel não tem os recursos necessários para fazer o pagamento do valor de entrada, é possível buscar algumas alternativas no mercado.
 

Financiamento sem entrada: como fazer


A primeira opção se dá através do financiamento de imóvel na planta. Esse contrato é feito diretamente com a construtora responsável pela execução da obra e a pessoa começa a pagar antes mesmo de o imóvel ser construído. Pode ser uma excelente opção para quem não tem recursos financeiros à disposição e pode esperar um tempo até se mudar.

A outra opção é o ingresso em uma das faixas de subsídio do antigo programa Minha Casa Minha Vida, que foi rebatizado pelo governo federal e agora se chama Casa Verde e Amarela. Aqui, é fundamental ter em mente que o interessado em saber mais sobre os programas habitacionais do governo deve buscar orientações junto à Caixa Econômica Federal. Essa é a principal instituição responsável pelo programa e poderá dar o suporte necessário e sanar as dúvidas relacionadas ao financiamento.

Lembrando: é sempre válido visitar construtoras que atuam com a venda de imóveis na planta, conhecer as opções disponíveis e negociar alternativas com base nos objetivos do consumidor.
 

Rendimentos e financiamento: o que é importante saber


Quem tem renda mais baixa e quer fazer um financiamento pode tentar via construtora, porém, o mais indicado é tentar ser incluído no programa habitacional Casa Verde e Amarela. A princípio, a Caixa Econômica Federal informa que estão aptos a ingressar no programa todas as famílias com renda mensal de até R$ 7.000,00.

Para verificar a adequação e preenchimento dos requisitos vigentes, é fundamental que o interessado entre em contato com a instituição, solicitando uma análise de perfil. Se estiver apta a participar do programa, a família tem acesso a um financiamento com juros reduzidos e proporcionais à sua renda.

Melhor opção de financiamento de acordo com os objetivos do consumidor


É possível fazer um financiamento imobiliário sem entrada, muito embora essa modalidade não seja a mais comum. Antes de assinar um contrato de financiamento, é importante que o interessado faça um planejamento financeiro e saiba claramente quais são os seus objetivos.

É fundamental avaliar as diferentes opções e ofertas das instituições financeiras, avaliando fatores como: taxas, custo efetivo total e atendimento. Um atendimento de qualidade pode fazer toda a diferença na hora de assinar o contrato.

Assim, como você pode ver, a modalidade de financiamento sem entrada não é tão comum, mas existe. Ela ocorre mais em compras diretas com construtoras ou por meio da adesão a programas habitacionais.