Ecoturismo em Alagoas: algumas considerações

O ecoturismo é um setor do turismo ecologicamente responsável, que inclui viagens a áreas naturais de forma sustentável, incentiva a conservação e busca a formação de um reconhecimento ecológico por meio da interpretação da atmosfera, divulgando a preservação de todo o patrimônio natural, cultura bem como o bem-estar da população regional envolvido.
 

Ecoturismo em Alagoas

O Brasil é mundialmente identificado por sua incrível variedade orgânica, possui uma grande expansão territorial definida por diversos climas e também geomorfologias em diferentes comunidades ecológicas que o diferenciam como o país com maior possibilidade de desenvolvimento do ecoturismo (DIAS, 2003).  

De acordo com a Globe Tourism Company (WTO), enquanto o turismo se expande 7,5% ao ano, o ecoturismo cresce mais de 20%.

Estima-se que mais de meio milhão de pessoas no Brasil técnica do ecoturismo a cada ano, geralmente, entre as localidades protegidas, Parques Nacionais, Estaduais e Comunitários, Parque Nacional e Áreas de Manejo Ambiental (APAs), são escolhidos para praticar o ecoturismo. (NATURE UP MAGAZINE, 2009).

As motivações que levam as pessoas a buscarem esse tipo de atividade mostram suas demandas inatas e as estimulam a buscar experiências que tragam satisfação plena.

Os turistas são inspirados a se deliciar com o lazer na natureza por uma série de razões, consistindo em relaxamento, socialização, preocupação com o ambiente, maior compreensão ecológica, vivência, contato com várias sociedades, enriquecimento intelectual, sendo assim uma forma de fugir do rotina, bem como o estresse de grandes instalações urbanas.

A prática do ecoturismo em Alagoas


A prática do ecoturismo em Alagoas na verdade vem crescendo moderadamente, o principal veraneio do Estado ainda é o sol e o mar, a orla alagoana tem cerca de 230 km de litoral e também está localizada entre os colabora geográficos 8º48 '12 "S bem como 10º29 '12'S.

O Sertão oferece inúmeras opções de lazer em ambientes naturais, a comunidade de Maravilha, que fica a 240 km de Maceió no semi-árido de Alagoas, tem uma possibilidade clínica e também natural de veranista, com a descoberta de animais de estimação pré-fósseis - fundo de megafauna desde a duração do pleistoceno, que dia a partir de 39.000 anos.

Passeios panorâmicos imperdíveis em Alagoas


Você pode passar uma semana inteira em Maceió, recursos de Alagoas, com deliciosos restaurantes, atraentes litorais de azul ilimitado e piscinas naturais sem se estressar.

Restaurantes de cozinheiros fantásticos, como SuR, e também resorts ao longo da costa, deixam os viajantes satisfeitos.

Balneários de encontro ao mar não decepcionam, como Jatiúca, que certamente informarei a seguir.

Mas quem tiver prazer em conhecer os arredores do local será surpreendido por pequenos paraísos de águas transparentes, carregados de fundo e também de comida normal.

A cerca de meia hora de Maceió destaco 2 folhas que certamente vão valorizar sua viagem em paisagens distintas, passando por piscinas naturais e também manguezais, além de muita cultura.

Marechal Deodoro, assim como o mergulho no fundo


A vila de 1591 fica a meia hora do financiamento e também merece ser conferida por seu charme e história naturais.

A cidade leva o nome do primeiro chefe de estado do Brasil, Marechal Deodoro, e você pode se envolver na história do país visitando sua residência, que hoje é um museu.

Casas vibrantes de séculos anteriores abrigam bares, bem como lojas. A igreja de Santa Maria Madalena, de 1684, tem igrejas folheadas a ouro e também antiguidades especiais.

Ao entrar, preste atenção ao teto, com pintura do século XVIII de José Eloi.

Santa Clara, aliás, foi feita na mesma técnica que Leonardo da Vinci fez a Mona Lisa, com um look que vai atrás do visitante do site, de qualquer ângulo que você conferir.

Para o almoço, vá a um dos maiores espaços gastronômicos do Nordeste, o Massagueira. Os restaurantes à beira da lagoa estão rodeados por enormes palmeiras. Uma paisagem única.

A barra Pizer No 8 ignora a lagoa e o mar. Excelente para uma cerveja no final da tarde.

O local maravilhoso tem uma rede na água, um balanço na árvore e pequenos sinais bonitos no jardim.

Para finalizar o meu prazer em conhecer esta localização, é agradável para animais. Infelizmente, porém, não existem alternativas para vegetarianos, apenas receitas com frutos do mar e carne.

A Praia do Francês, uma das mais conhecidas de Alagoas, é parada obrigatória. Conhecida como a praia dos surfistas, tem a sombra do mar azul-petróleo e também produz um pôr do sol memorável.

Foi na Praia do Francês que aconteceu a maior conferência de agentes de turismo que Alagoas já aconteceu, a 12ª Convenção Schultz Operadora.

Quem deseja ficar no Francês provavelmente vai ao Resort Ponta Verde. O conjunto desta orla tem todos os aspectos culturais da região espalhados cuidadosamente pelos espaços.

“Colocamos a cultura alagoana aqui mesmo, em cada esquina”, afirma Mauro Vasconcelos, diretor da rede de resorts.

É verdade. Os quartos são embelezados com esculturas que parecem as janelas de casas históricas e canoas antigas realmente entraram na decoração.

Há ainda referência ao filé, invenção comum das rendeiras da região, por todos os lados, até nas superfícies das paredes. Um deleite.

Barra de São Miguel e o globo das ostras


Com pouco mais de 8.000 habitantes, a pequena cidade é ladeada por mar e baixios que produzem imagens impressionantes.

Um dos passeios pelos arredores é navegar até a Colina Ecológica da Palatéia, praticamente intocada, com 748 hectares de manguezal e também de mata atlântica.

“Aqui você tem a vantagem de reconhecer uma mata atlântica nativa, da qual apenas 3% ficam em todo o país”, afirma Daniel Brasil, da Aventura Ecobrasil, que faz roteiros de ecoturismo em Alagoas.


No caminho, saia da Cacimba do Venâncio, entre os olhos d'água que abastecem o rio São Miguel, para beber a água mais pura da sua vida.

É onde os habitantes locais obtêm água para uso.

É na Palatéia que fica o paraíso das ostras. O bairro vive do cultivo de peixes e ostras. Canoagem leva turistas para ver a remoção no meio do Lago Roteiro.

Em seguida, você passa pela área e também é hora de embarcar nas canoas. A excursão custa R $ 100 cada.

Tire o chinelo e afunde o pé no mangue. Sim, caminhe na lama na caminhada de cinco minutos.

Os vegetarianos, como eu, que não consomem ostras ou peixes, também vão gostar do voo de canoa de origem, onde você pode ver famílias inteiras vivendo da riqueza natural da região.

Na volta, experimente o mel com própolis vermelha de Alagoas, tirada da região.

Para ficar, o local também conta com resorts especiais, como Gungaporanga.

Com alguns apartamentos, o hotel Gugaporanga está localizado no topo de uma parede de 60 metros, com uma vista deslumbrante para o litoral do Gunga, que fica nos arredores da cidade de Roteiro.

Foi uma das piscinas mais incríveis que eu já vi.


Com o pé na sustentabilidade, o resort refaz toda a mata atlântica que havia sido devastada, conta com aquecimento solar doméstico instalado por uma empresa de energia solar, além disso, conta com coleta seletiva, tentativas de gerar o mínimo de resíduos possível, entre outras iniciativas.

Para um passeio de lancha pelo mar, que chega até os recifes naturais e também tanques de peixes no meio do oceano, vá ao Iloa Beach Club.

O pé no clube de areia pertence à equipe do Iloa Resort, o just all inclusive da cidade, uma exclusividade oferecida no 2º tempo.

Outra alternativa de resort no destino é o Town Barra Hotel, que trata de uma piscina totalmente natural desenvolvida pela grande muralha de arrecifes que chega a Maceió

Onde hospedar-se em Maceió.


Maceió possui um litoral lindo e seguro, com ciclovia, ladeada de árvores de mão e balneários que esquecem o mar em toda sua extensão. Toda a costa tem resorts de encontro ao mar.

No entanto, quem está tentando encontrar uma experiência de resort na areia com um litoral praticamente exclusivo pode ir direto ao Jatiúca Hotel e também ao Hotel.

São 62 mil m² de área em seus praticamente 100 áreas, restaurantes, bares e também piscinas.

A beleza adicional vem da Lagoa da Anta, que atravessa o hotel. Para chegar aos restaurantes, você atravessa uma ponte, que da mesma forma resulta na grande piscina que trata o mar.

O resort funciona apenas com refeição matinal e meia pensão, com jantar.

O buffet de café da manhã é muito completo com frutas frescas, vários tipos de pães e grãos.

As tapiocas são preparadas na hora, embaladas com queijo, goiaba, leite comprimido ou doce de leite. Ovos também, à medida da preferência do cliente. Uma refeição genuína.

Pulseiras eletrônicas admitem os espaços, com ar condicionado, plasma TELEVISÃO, secador de cabelo bem como wi-fi. Básico e com tudo o que você precisa.

Os pais ficam à vontade para tomar uma caipirinha de graviola na praia ou quem sabe uma massagem à beira-mar, oferecida nas cabanas do resort.

O resort possui centros de entretenimento, atividades e também um clube infantil para as crianças.

Observação de pássaros e ecoturismo em LA


. Turista e também sustentabilidade. Essa é a rubrica da gestão em todo o Brasil. Incorporar a atividade econômica com uma forma de preservação ecológica parece desafiador, mas não é.

A Secretaria Comunitária de Turismo compra o turismo em expansão em Maceió por meio do ecoturismo. “O ecoturismo no Parque Local tem obtido um tratamento diferenciado nos últimos tempos. Passa a ser uma alternativa e lazer não só para os cariocas, mas também para os viajantes”, afirma o secretário Jair Galvão.

Entre as técnicas que estão ganhando a aposta está a observação de pássaros, apreciação de pássaros no Parque Local.

“A observação de pássaros tem um pagamento extremamente importante para a conservação, pois fornece informações para muitos estudos de pesquisa, revelando que pássaros em liberdade são mais valiosos do que em gaiolas, portanto, eles (as pessoas) param de eliminar pássaros de seu ambiente natural e começam a salvaguardar os custos. ave livre ", explica Sérgio Leal, que passa a fazer parte do grupo de observadores de pássaros que avistam o Parque Local de Maceió.


O arapiraquense iniciou o trabalho de monitoramento em 2004 e atualmente já percorreu 40 municípios alagoanos fotografando cerca de 300 aves no estado e 510 no Brasil. Em Maceió, Sérgio registrou a visibilidade do gavião-do-pescoço-branco, ave rara no planeta.

A revitalização do ecoturismo pode beneficiar Alagoas.

Muitos concordam que Alagoas possui vários dos melhores locais para o ecoturismo do Nordeste, que podem ser explorados o ano todo.

São inúmeros os roteiros, quedas, matas, litorais, terminais de gestão ambiental propícios a caminhadas, monitoramento de espécimes e também esportes intensos na natureza, tanto na orla, na área de mata, como no sertão.

Muito além do que as belíssimas praias de Maceió, o Caminho Ecológico dos Milagres, Maragogi, Francês e Gunga podem dar, em seus roteiros organizados de veraneio, a proposta do ecoturismo é justamente se deliciar com o natural e também com o multiculturalismo da região. Estado como um todo.

Depois destinos como a trilha do Visgueiro, em Maragogi; Serra da Barriga, em União dos Palmares; a lapinha da cidade de Piranhas; os surpreendentes desfiladeiros do rio São Francisco, em Delmiro Gouveia; passeios cênicos ecológicos pelas cidades da Trilha Ecológica dos Milagres; as altas falésias de Jacarecica do Sul; as trilhas das Dunas de Marapé, no Jequiá da Praia; as inúmeras opções do Circuito do Frio e também dos Caminhos da Liberdade.

Além de turistas de rock no sertão, eles podem lucrar e também obter aportes financeiros com a novíssima empreitada do Instituto Brasileiro de Turismo.

É que a Embratur criou na última terça-feira uma equipe multidisciplinar para desenvolver um programa de renovação do ecoturismo brasileiro.

O objetivo é verificar, junto à Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, destinos de veranistas com grandes possibilidades no segmento, bem como levantar mais investimentos para locais ainda pouco divulgados no Brasil.

A sugestão apareceu em conversa com o Embaixador do Ecoturismo do Brasil, Richard Rasmussen. E segundo o supervisor da Embratur, Osvaldo Matos de Melo Júnior, o esforço visa motivar tarefas eficientes na união do turista na natureza com o avanço sustentável do país.

Atualmente, o ecoturismo, assim como o turismo de natureza, que é reduzido para recreação em áreas ecologicamente corretas, conforme definido pela Globe Tourist Company (OMC), se expande de 15% a 25% ao ano.

No mundo todo, 10% dos turistas buscam esse tipo de atração turística e, no Brasil, os dados revelam esse padrão. Entre os veranistas que viram o país em 2018 em busca de lazer, 16% buscaram o ecoturismo, atrás apenas do sol e também do litoral.

Segundo Osvaldo Matos, “é fundamental reforçar locais de veraneio brasileiros ainda pouco conhecidos e existentes no Brasil e no planeta, além de trazer os olhos dos capitalistas para esses lugares”.

Rico em biodiversidade, chega de água doce, com extenso litoral e também florestas manejadas, o Brasil é uma das nações mais competitivas do planeta em relação aos recursos naturais, segundo o Fórum Econômico Mundial.

Em 2018, ao todo, foram gerados cerca de 80 mil empregos diretos, R $ 2,2 bilhões de receita, mais um valor de R $ 3,1 bilhões incluso no PIB (PIB) e mais R $ 8,6 bilhões em vendas.

Os resultados mostram que para cada R $ 1 gasto, R $ 7 retorna à situação econômica. Além das vantagens financeiras, o ecoturismo aproxima as pessoas da natureza e contribui para a conscientização ecológica.

O projeto da Trilha do Visgueiro


Um projeto da Trilha do Visgueiro, em Maragogi, nos levando a um Brasil quase desconhecido. Neste passeio panorâmico você certamente conhecerá uma autêntica casa de taipa de barro, gente de vida extremamente básica e diversos segredos da Mata Atlântica.

Indo pelo caminho você certamente terá a possibilidade de comer frutas tropicais direto do pé, se banhar em quedas de água pura e cristalina e ouvir o canto dos pássaros misturados ao som do vento nas folhas que, quando eles solte, forme um tapete totalmente natural para o fluxo de visitantes do site; árvores centenárias, esculturas de vinhas assim como vários perfeitos que podem ser observados até chegar ao topo do passeio: a Vovó Visgueiro, com cerca de meio milénio de vida.

Serra da Barriga, em União dos Palmares, berço dos heróis africanos Ganga Zumba, Dandara e também de Zumbi dos Palmares, onde fica o Parque Memorial Quilombo dos Palmares, tombado pelo Patrimônio Artístico Nacional, que representa o maior quilombo das Américas .

Piranhas é uma cidade histórica e social, onde se faz um passeio no padrão Canoa de Tolda, legado da colonização holandesa no Nordeste: uma embarcação com cobertura de madeira no convés. Você descobre na parte reduzida do rio São Francisco. Em Piranhas existe ainda a Galeria do Sertão, com toda a história e cultura do Cangaço.

Delmiro Gouveia chega ao rio São Francisco, que nos traz deslumbrantes paisagens naturais, aqui está o excelente cenário para esportes de aventura: roteiros, escaladas e também psicobloco.

A subida é feita em superfícies de parede com diferentes tipos de dificuldades, assim como o psicobloco é feito sem dispositivos. Existem superfícies de parede com muitos pontos negativos que tornam cada vez mais difícil subir até o topo.

Atenção ao Mirante do Talhado, um dos principais destinos da técnica dessas técnicas em Alagoas. Em Porto de Pedras o visitante pode conhecer a Obra de Conservação do Peixe-Boi, na conferência do Rio Tatuamunha com o mar.

O refúgio do peixe-boi aquático possibilita o contato direto com o animal, que está em perigo de extinção, em sua batalha para ser mantido em seu habitat natural. Este passeio panorâmico é feito a remo em abundância e também é restrito a 70 pessoas todos os dias com motoristas de veículos autorizados.

Praias, ecoturismo e também belezas naturais de Maceió


Maceió, o financiador do estado de Alagoas, continua sendo em si uma área incrível que vale a pena incluir em sua lista de destinos de sonho.

A área possui mais de 40 quilômetros de litoral que caracterizam o litoral do Nordeste com areias brancas e também águas cristalinas.

Em geral, a cidade é conhecida por suas praias paradisíacas e também pela rica situação de ecoturismo, com opções para toda a família.

O local é ponto de parada adequado para quem busca entrar em contato com a natureza em um ambiente tranquilo, onde o comando é tranquilo.

Com costões de águas cristalinas, que diferenciam suas nuances entre tons esverdeados e um forte azul turquesa, Maceió é a combinação perfeita para quem pretende se separar do mundo real durante as férias.

Palmeiras enfeitam o custeio de Alagoas, que recebe inúmeros visitantes de outras regiões do Brasil - e também do mundo a cada ano - para lhes proporcionar as férias ideais.

Embora toda a região Nordeste tenha muito apelo natural, Maceió ganha um prestígio ímpar nesse grupo, porém, a mescla de tons e sabores do financiamento de Alagoas dá um toque especial às férias de quem por lá se aventura.

Maceió, por isso mesmo, é a opção ideal para quem busca viagens e encanto totalmente natural, em uma orla única, cheia de harmonia e energia.

Maceió e seus encantos naturais


Falar de Maceió sem afirmar o apelo natural da região é um erro, pois as duas coisas estão ligadas.

O lugar é repleto de litorais, que com seus atributos únicos, compõem o atemporal litoral nordestino - reconhecido no Brasil e também no mundo por sua beleza.

O mar que banha a cidade é quase transparente, o que contribui para a imagem paradisíaca dos recursos de Alagoas.

Com tons turquesa que se mesclam com o meio ambiente das árvores de mão, Maceió pode ser traduzida como um pedaço do paraíso no meio das terras brasileiras.

No entanto, a cidade vai muito além das praias. Por isso, engana-se quem acredita que as únicas elegâncias que Maceió possui em seu litoral se enganam.

A área possui uma biodiversidade gigantesca e, portanto, há uma infinidade de opções de passeios ecológicos que colocam os visitantes em contato com a elegância natural da área.

Piscinas totalmente naturais passam a fazer parte das belezas de Maceió, assim como os corais e recifes de corais que se avistam em suas praias.

Portanto, você pode mergulhar com os peixes e também ver de perto a elegância natural que habita o fundo do mar.

Além disso, existem várias cachoeiras no entorno dos recursos alagoanos, às quais o turista pode facilmente acessar - basta pegar o veículo e percorrer alguns quilômetros.

Com isso, você opta por revigorar seus poderes com as águas das cachoeiras ou se aventurar em uma rota turbulenta para o interior.

A verdade é que em Maceió existem opções para todas as preferências e também designs.

Por isso, merece fugir dos passeios convencionais e descobrir a cidade para além das suas praias.

Em Maceió, também os litorais longínquos têm suas elegâncias, então se aventurar e conhecer os diversos passeios da região é sempre uma ótima sugestão.

Passeios ecológicos.


As opções são muitas quando se trata de passeios em Maceió.

Então, se você está preparando suas férias, este é definitivamente o destino perfeito, cheio de experiências e também de áreas paradisíacas que vão fazer você amar o Nordeste.

O financiamento de Alagoas tem uma grande variedade de excursões, das mais convencionais às radicais.

Como resultado, você pode escolher qual deles é extra seu design.

Para quem busca passeios paisagísticos ambientais, do tipo que coloca você em contato com a natureza, o mergulho é a opção ideal.

Nas praias de Maceió, o veranista pode mergulhar com peixes e também aprender mais sobre os recifes de perto, em uma experiência única que te prende ao fundo do mar.

Em geral, este método permite que os visitantes mergulhem até 5 metros de profundidade no oceano e também fiquem algum tempo no mar, observando a vida aquática que ali existe - isso, é claro, com a ajuda de tubos cíndricos de oxigênio. < br>
Quem busca um passeio mais radical, posteriormente, pode apostar no kitesurf e também na navegação tradicional, tarefas que agitam o litoral de Maceió.

O kitesurf normalmente é praticado nas praias de Jatiúca e também de Ponta Verde, enquanto o surf padrão em Cruz Almas Jacarecica e também em Riacho Doce - e porque não visitar todas elas?

Junto com os passeios panorâmicos de alto mar, há também as quedas no interior de Maceió, que prendem os turistas às águas doces dos rios da região.

Cachoeira do Anel, por exemplo, fica a apenas 105 quilômetros da capital alagoana, em Viçosa.

O local é um verdadeiro paraíso e o mais eficaz de tudo é que o acesso à cachoeira é gratuito, então você pode curtir o local sem pagar nada.

Em meio à Mata Atlântica, a cachoeira é uma escolha inacreditável para quem busca um passeio ambiental, pois ali é possível fazer caminhadas, rapel e também, claro, curtir a cachoeira e toda a biodiversidade da região. .

A situação do ecoturismo em Maceió


A capital alagoana é o destino perfeito para quem busca praticar o ecoturismo e, portanto, se conectar com a natureza em diversos passeios emocionantes.

Então, se você busca um local que reúna litorais paradisíacos, atividades radicais e contato com a natureza, Maceió é a opção ideal para férias em família ou amigos.

A região é rica em charme totalmente natural e possui um cenário de ecoturismo maciço, com alternativas de mergulho, trilhas, passeios e atividades muito mais descontraídas como passeios de barco, por exemplo.

Em Maceió você pode ir a lindas praias, nadar com peixes, visitar os arrecifes de corais vizinhos e também visitar piscinas naturais e fazer roteiros radicais nas cachoeiras da região. Então, se o financiamento de Alagoas ainda não está na sua lista das próximas viagens, é hora de adicioná-lo!